Prosseguindo com as ações de comemoração do aniversário de 45 anos da APEG, a entidade dá continuidade à publicação de série de reportagens com os ex-presidentes, que tanto contribuíram para o fortalecimento da associação e da carreira. Norival Santomé, ex-Procurador e atualmente desembargador do TJGO, foi presidente da APEG por dois mandatos consecutivos — de 1997 a 2001.

Formado pela PUC Goiás, após atuar uma década na advocacia privada, Norival Santomé ingressou no Ministério Público, no qual permaneceu por quatro anos. “Deixei o MP para retornar à advocacia privada por um ano. Então fui atraído pela PGE e decidi prestar concurso para Procurador, pois assim poderia conjugar dois interesses: a advocacia privada e a advocacia pública”, recorda-se.

A associação à entidade, destaca, foi decorrente de seu interesse em defender os direitos da categoria. “Sempre tive essa militância em favor da classe. Em 1988, por exemplo, engajei-me firmemente na luta pela institucionalização da carreira. Logo em seguida me candidatei à presidência pela primeira vez e perdi. Na segunda candidatura, quando fui eleito, tive inclusive o apoio de quem disputou o pleito comigo e havia vencido aquela primeira vez”, lembrou o atualmente desembargador.

A realização do XXVI Congresso Nacional dos Procuradores de Estado em Goiás, em 2000, junto à Anape, recorda-se o ex-presidente, é uma das realizações mais satisfatórias de sua gestão. O evento foi realizado em Rio Quente e trouxe ao Estado os nomes mais prestigiados do Direito Público no País, contribuindo para o intercâmbio profissional da categoria.

Norival Santomé, que foi ainda professor da Universidade Federal de Goiás, ressalta também a gestão frente à PGE-GO, entre 2007 e 2009. “Em minha passagem pela Procuradoria-Geral do Estado busquei o tratamento isonômico entre as carreiras jurídicas e o Procurador do Estado. Dessa forma, deixamos de perder excelentes profissionais que, em razão do menor vencimento, deixavam a Procuradoria para ingressar em outras carreiras. Consequentemente, contribuímos para a estabilização dos quadros da Procuradoria-Geral do Estado de Goiás”, ressalta.

Para ele, apesar das diversas mudanças pelas quais a carreira de Procurador do Estado passou desde os anos 80, a missão deste advogado público mantém sua essência. “Permanece como maior desafio para o Procurador a defesa dos princípios da boa administração pública: legalidade, moralidade, impessoalidade e eficiência”, conclui o desembargador Norival Santomé.

Fonte: Assessoria de Comunicação da APEG | Ampli Comunicação

Voltar