Uma história e tanto acompanha o Procurador do Estado Milton Nunes Ferreira, que deixou a Procuradoria-Geral do Estado no último mês de dezembro, depois de 22 anos de contribuição com Goiás. Aos 75 anos, completos no dia 23 de dezembro, ele conquistou o direito à aposentadoria e, pelo menos por enquanto, vai aproveitar a família.

Esta é a segunda aposentadoria de Milton, que foi também bancário no Banco do Brasil. Aposentado deste primeiro trabalho, decidiu estudar Direito. Aos 52 anos, foi aprovado no concurso para Procurador do Estado, no ano de 2000. “Eu fiquei muito satisfeito, trabalhando com uma disposição de jovem, nove horas por dia, muito serviço”, garante ele.

O pique mostrou que aquele senhor sério também era um ótimo companheiro de jornada. E em mais de duas décadas de serviço, acumulou amizades e aprendizagem. Seu compromisso fará falta a todos e sua honradez nos deixa um legado a ser compartilhado sempre.

Pai de 3 filhas mulheres e avô de 1 neto e 2 netas, Milton quer voltar a fazer as leituras que gosta, rever amizades antigas e curtir muito a família, que tem um papel central em sua vida. Em especial a esposa, Desirê, com quem se casou há 50 anos. “Desirê sempre esteve ao meu lado, presente, me apoiando! Construímos juntos uma linda família e, hoje, não poderia deixar de dizer o quanto ela é importante para mim”, afirma.

“Meu abraço afetuoso ao Milton e o meu desejo de que esse seja um tempo para desfrutar de tudo o que ele plantou esses anos todos na Procuradoria. A APEG permanece de portas abertas para usufruirmos dessa amizade”, frisou o presidente da APEG, Claudiney Rocha.

Assessoria de Comunicação da APEG | Ampli Comunicação

Voltar