O Treinamento de Sustentação Oral para Procuradores do Estado, oferecido pela APEG aos associados, entra na reta final e deve trazer resultados significativos para a carreira dos participantes.

O curso, ministrado na sede da entidade, conta com a orientação dos professores Carlos André, Marcos César e Valter Ventura. Advogado e referência em Comunicação Jurídica, Carlos André afirma que a experiência junto aos Procuradores tem sido extraordinária. “A cada sessão, há um nível de evolução muito acima da média”, afirma ele. O curso tem aulas semanais.

Os Procuradores inscritos estão aprendendo as principais técnicas de sustentação oral: como começar, como trazer lógica e persuasão para a fala, e como concluir uma sustentação oral e a oratória com enfoques na voz, performance e credibilidade do sustentante, segundo Carlos André.

Para o professor, o curso cumpre um papel social. “É importante lembrar que a sustentação oral é momento processual dos mais importantes no curso do processo, de modo que pode alterar completamente uma demanda jurídica. O impacto do curso de sustentação será percebido com sustentações ainda mais eficientes e mais eficazes por parte da Procuradoria, o que – ao fim – significará a vitória do Estado de Goiás nas demandas”, garante Carlos André.

O presidente da APEG, Claudiney Rocha, reforça que a iniciativa é um compromisso da entidade com o interesse do Estado e com a qualificação dos Procuradores associados. “Procuradores qualificados para defender os interesses do Estado significa, diretamente, maior êxito no nosso trabalho e maior satisfação profissional.”

Nesta quarta tem mais um módulo do curso. O treinamento foi iniciado em maio desse ano e será encerrado no dia 27 deste mês, com a entrega dos certificados aos participantes.

Assessoria de Comunicação da APEG | Ampli Comunicação

Voltar