O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Lissauer Vieira, concederam coletiva no início da tarde desta sexta, 13, anunciando a retirada da alíquota previdenciária extraordinária da Reforma da Previdência. 

“A retirada desse trecho da PEC é uma vitória do Fórum das Carreiras Jurídicas, formada pela APEG, AGMP, Asmego, Associação dos Defensores Públicos e Associação dos Delegados de Goiás, que lutaram e se uniram ao Fórum de Defesa dos Servidores e Serviços Públicos de Goiás, que representa mais de 80 entidades representativas, em defesa dos direitos de todos nós”, destacou Ana Paula Guadalupe, presidente da APEG.

"A exclusão desta parte da proposta é muito relevante, pois os servidores goianos já pagam a maior alíquota previdenciária do País. No entanto, ainda prosseguimos mobilizados e unidos por uma Reforma da Previdência mais justa e equilibrada", acrescentou a presidente da APEG.

A Proposta de Emenda Constitucional enviada à Assembleia Legislativa solicita autorização para alterar a Constituição Estadual, com o objetivo de conferir aos servidores públicos, detentores de cargo efetivo do Estado de Goiás e de seus municípios, o mesmo tratamento que foi atribuído aos da União, quanto às regras de concessão de aposentadoria e de pensão por morte, por serem todos eles vinculados a Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

Fonte: Assessoria de Comunicação da APEG | Ampli Comunicação

Voltar